Abelhas, vespas e marimbondos

As três picam de forma dolorosa. São bem similares, mas possuem várias diferenças que ajudam na identificação na hora de algum problema.

O maior dano causado por esses animais nos seres humanos, está relacionado a saúde, já que uma picada pode gerar problemas sérios para pessoas sensíveis.  Por esse motivo é importante realizar o controle de abelhas, vespas e marimbondos quando perceber uma concentração deles próximos ao seu ambiente.

Abelha-europeia (Apis mellifera

Tamanho: 12 a 13 mm – Cor: castanha clara e escura – Reino: Animalia – Ordem: Hymenoptera –  Classe: Insecta – Espécie: Apis melífera – Família: Apidae – Filo: Arthropoda

O alimento das abelhas é o pólen e o néctar coletados diretamente das flores. Uma boa florada anual é essencial para a sobrevivência das colônias. A nutrição influencia na reprodução e na longevidade dos insetos. O habitat das abelhas desta espécie é bastante diverso. As abelhas podem causar problemas de saúde para pessoas alérgicas a picadas. Se encontrar uma colméia, não mexa nela. Não existem inseticidas domésticos capazes de realizar o controle. O extermínio indiscriminado é crime ambiental.

Perto de uma colméia é importante não deixar as abelhas irritadas com os seguintes elementos: roupas de cores fortes, perfumes fortes, barulhos e movimentos intensos.

Paulistinha (Polybia paulista

Tamanho: Cerca de 1,5 cm – Cor: preta – Reino: Animalia – Ordem: Hymenoptera – Classe: Insecta – Espécie: Polybia paulista – Família: Vespidae – Filo: Arthropoda

A vespa paulistinha captura lagartas e leva para o ninho para alimentar suas larvas. Podem se alimentar também de insetos e animais mortos. Constrói ninhos fechados geralmente em solos. Podem causar problemas de saúde para pessoas alérgicas a picadas. Podem propagar danos causados por outras pragas e enfermidades.

Os locais de preferência das vespas são garagens, sótãos, cavidades nas paredes, entre outros.